quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Jantar Fora



Jantar fora é o primeiro passo para quem quer sair de casa, para quem quer comemorar alguma coisa, pra quem gosta de comer ou para quem apenas esta com preguiça de encarar a cozinha depois do trabalho...
Algumas pessoas, como meu avô, só gostam de ir aos mesmos lugares sempre, SEMPRE. Outros estão sempre experimentando, procurando novidades... Alguns pedem sempre o mesmo prato outros nunca repetem uma opção.
Nesta edição do Restaurant Week eu dei sorte e dei azar. Sorte porque além das ótimas companhias, uma delas era super eficiente e eu não precisei me preocupar com nada. Ela escolheu ótimos restaurantes e fez reservas antecipadas em todos para praticamente todos os dias da semana. Meu único trabalho era estar no lugar na hora da reserva, comer, rir, conversar e pagar a conta. Muito fácil!
Mas dei azar porque na segunda semana fiquei doente e perdi as reservas que eu estava mais ansiosa...
Tudo bem... Acontece! E o meu fucking Amex já não estava mais colaborando mesmo...

Como toda edição do RW, entram alguns restaurantes para a lista de favoritos e outros para a capa preta...

Se for para começar pelo mal, começamos pelo Balneário das Pedras.
Eu sempre ouvi falar muito bem desse restaurante, mas infelizmente eles erraram a mão na semana do RW.(prefiro pensar assim).
O lugar é super descolado, nas paredes um tom de azul animador, copos bonitos, sofá agradável e um lustre super charmoso. Mas o atendimento era fraco, e a comida regular...
Os garçons estavam perdidos, não sabiam montar os talheres de forma correta e o serviço, tanto do salão quanto da cozinha, parecia estar nadando.
O couvert não tinha nenhum charme, nenhum pão da casa, nada de diferente. Era pão frances mesmo e dispensou uma aquecidinha antes de ir à mesa.
As duas opções de entrada (mix de cogumelos com brie grelhado ou carpaccio de salmão com dill e pinolli) estavam ótimas e bem servidas. Eu que não tenho boas experiências com o brie dos restaurantes (e da casa da Taciana), estava um delícia. No principal a coisa começou a desanimar... O robalo fresco ao molho de limão siciliano era um prato mínimo, quase uma entrada. O peixe não parecia ser robalo, e não tinha nem toque de limão siciliano no molho... O filé mignon também pesava 90g mas o prato vinha com bastante purê. Mas o molho roti estava salgado demais. Quando os principais chegaram tentamos conseguir azeite para o peixe. Depois de três tentativas com diferentes garçons fomos vencidas pelo cansaço. Quando o peixe acabou o azeite chegou. O maitre se desculpou, mas ele tinha ido buscar o azeite no DEPÓSITO! (?????)
Por favor, vamos pular essa informação porque eu não gosto nem de pensar sobre isso.
E o azeite veio num bule de metal, muito do esquisito.
Eu fico muito puta com esses restaurantes, que tem um cardápio ótimo, todo afrancesado, o lugar segue a linha de bistrô descolado e na mesa ninguém pode colocar um vidro de um bom azeite???????????? Vai lá e assassina a comida com o azeite do depósito mesmo!!!
Na sobremesa, quem pediu a sopa de frutas vermelhas foi mais felizardo do que quem pediu a overdose de chocolate do quinteto.
No final da noite, não podia faltar a pérola da hora da conta, né... Que por sinal, ao contrário dos pratos e do azeite, chegou bem rápida na mesa.
Primeiro inconveniente: o SUCO de tomate custava 12 reais! Um suco tem o preço de um drink...
Segundo, chegada a conta dividimos a conta igualmente por três, entregamos os cartões e informamos o valor. Quando chegou o papel para assinar o valor estava 4 reais mais caro em cada um dos cartões. O garçom informou que tinha faltado um suco de tomate na conta então ele incluiu logo o valor dividido em cada cartão. Mas e se eu não tivesse tomado o suco? E se a conta tivesse errada? E se o suco não fosse meu e a outra pessoa iria pagar sozinha? Como a pessoa inclui um valor no meu cartão antes de me avisar? Se tivesse errado ele ia devolver meu dinheiro? Ah mas ia........

foto revistaepocaso.globo.cm

Mas talvez o Balneário mereça uma segunda chance... Pelo ambiente e pelas opções do cardápio original...


Já no Santa Gula...
Como o próprio restaurante gosta de se definir, o Santa Gula não é apenas um restaurante. É um estilo, uma marca percebida em qualquer um dos estabelecimentos do grupo. No Santa Gula, logo na entrada, um corredor de 50 metros com bananeiras de ponta a ponta, realmente dá sinais de que não estamos num restaurante qualquer. No burburinho da Vila Madalena, essa casa com cara de chalé é praticamente um tesouro. Na decoração, as peças antigas de Minas Gerais e de outros cantos do Brasil além de decorarem estão todas à venda. Á noite o corredor das bananeiras fica todo iluminado com velas... Uma atmosfera romântica e charmosa.
No jantar, tudo era gostoso. O rápido, já que a casa, para não correr o risco de se perder no serviço optou por servir apenas o menu no RW no jantar. Na entrada tartare de salmão ou mini crepe de camarão. No principal, camarão cremoso com cuscuz marroquino, steak francês, risoto de 3 cogumelos ou a minha opção, frango recheado com gruyère ao pesto de brócolis e pistache com batatas gratinadas. Delicioso! Na sobremesa o creme brullè de pistache poderia ter mais pistache e ser mais bem servido. Mas o atendimento é ótimo e a comida é muito bem feita. Além do corredor de bananeiras...

Mas os pratos que conquistaram geral foram os do Di Bistrô.
O nome do restaurante é uma homenagem ao pintor Di Cavalcanti, que também inspira a decoração, da qual fazem parte cadeiras garimpadas em antiquários, lamparinas, quadros e recortes de jornal.
Os pratos eram super bem servidos, o risoto de frutos do mar em alcachofra estava simplesmente de outro mundo! Com bastante frutos do mar, a alcachofra bem carnuda e o arroz cozido no ponto certo!
O Di Bistrô conseguiu manter o padrão dos pratos no preço popular do RW. Perfeito.
Mas, novamente apareceu o bule de metal com azeite dentro!!! Será que só eu acho bizarro, gente?
Outra coisa que eu acho super deselegante, quando há algum problema com alguma bandeira de cartão, por exemplo, naquela noite o visa estava fora do ar, eu acho uma indelicadeza não avisar antes... E se todo mundo ali tivesse visa? Ia fazer o que, pendurar a conta? Da para ser delicado e no começo do jantar dizer “infelizmente só hoje nossa máquina Visa está com problemas”, manda uma cortesia para a mesa e pronto...


foto seurestaurante.com.br

E o meu preferido, aquele que entrou para a lista dos favoritos: Ají.
O novo restaurante peruano do chef Checho Gonzáles.
O ambiente é lindo, super descolado, cheio de vermelho e preto. Os pratos são bem servidos, uma boa recepção, um shot de pisco de cortesia para o começo do jantar.
Na entrada, a brandade de galinha com quiabo e couve frita era DIVINA. E o arroz de camarão e tomates ao perfume de tomilho também tinha um tempero especial. No principal o bouef bourguignon era uma mistura de França e Peru, e a tilápia grelhada e tapenade sobre purê de batatas com creme de petit pois também estava ótima.
Para fechar com chave de ouro, mousse de coco queimado com calda de goiabada e creme brullè de milho verde.
O clima da casa é super para cima, o cardápio original é cheio de novidades, vale muito a pena conhecer!

foto Marcelo Katsuki

Ají Restaurante
Rua Bela Cintra, 1709, Jardins.
(11) 3083-4022

Balneário das Pedras
Rua Lisboa, 191. Pinheiros
(11) 3082-7904

Di Bistrot
Rua Jacurici, 27. Itaim Bibi
(11) 3079-9098

Santa Gula
Rua Fidalga, 340. Vila Madalena
(11) 3819-0504

5 comentários:

Clau Matsui disse...

Adorei os seus comentários sobre a RW!
Realmente foi uma pena você não ter ido aos outros restaurantes...
Mas se tivesse ido ao EAU, ele ia ganhar do Balneário das Pedras: atendimento péssimo e lento (nosso jantar levou 2 horas). E saímos com fome e mal humor de lá.
bjs

Maria Teresa disse...

Na idade do Vô, ele não quer se arriscar mais, só passar bem. Beijos

Tânia Tiburzio disse...

Adorei seu blog, ele dá uma fome!!!rsrsrs
Vou te acompanhar agora.
Beijinhos,
Tania

Tânia Tiburzio disse...

Oi!!
Visite meu blog. Tem um presente para você lá: um selo para você colocar aqui.
Beijos.

natinha disse...

Passei pra dar um bveijo e dizer que enfim consegui entender a tecnologia do blog! kkkkk Te amo!