segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Picchi Restaurante

Há tempos eu planejava conhecer o novo restaurante do chef Pier Paolo Picchi, ex Leopolldo Plaza, Emiliano e Café Antique. O Picchi tem raízes italianas com aromas e produtos brasileiros. No cardápio não faltam opções para deixar você na dúvida entre qual prato pedir. Lembro de ter penado para escolher entre o raviolli de batata, funghi e manteiga trufada; o nhoque ao ragu de ossobuco e o stracotto de cupim ao vinho tinto e polenta cremosa.
Escolhi o stracotto. E me apaixonei pela textura do cupim, bem firme mas que derretia na boca.
O couvert custa 12,00 reais por pessoa, mas além dos pães e antepastos há ainda duas entradas quentes, um shot de creme de abóbora e uma polenta com ragu de carne moída. Irresistível.
O cardápio tem o diferencial que os risotos e alguns pratos quentes podem ser pedidos 1/2 porção como entrada. Uma ótima sacada para agradar as pessoas que como eu, tem vontade de experimentar tudo.
Ainda pedimos um prato "especial" que não constava no menu da casa, para Amanda que tem apenas um ano e por mais que não se importasse não poderia comer qualquer coisa. Amanda ganhou um purê de batatas com carne moída por cima, feito especialmente com os devidos cuidados para bebês, nada de sal e tempero. No capricho! Impressionou...
O ambiente é sério, com clima de família. No mezanino, três adegas climatizadas abrigam adequadamente os vinhos que foram selecionados para harmonizar com a proposta do chef. Descreveria a casa como charmosa e tranquila com uma fachada discreta.
Não experimentei nenhuma sobremesa mas babei só de imaginar a Espuma de Nutella com nozes e frutas vermelhas e o Ravióli de chocolate e avelãs ao creme de açafrão e sorbet de limão. Super diferente das opções tão clássicas e batidas que a maioria dos restaurantes adotam...
Além de Pier Paolo ter o currículo que eu mais invejo na área, ele tem um charme quase irresistível... Iniciou sua trajetória no Filomena, e quando decidido a viver entre as caçarolas, partiu para a Europa. Morou por cinco anos na Itália. Trabalhou em Milão, Roma e Florença. Passou pelos restaurantes Gian Franco Nissani, Guido e Balzi Rossi. Depois viveu na Espanha, freqüentando as cozinhas do La Broche e Mugaritz. De volta ao Brasil, assumiu o Emiliano, depois o Café Antique e, por fim, o Salvatore.

foto Karina Búrigo

Picchi Restaurante
Rua Jerônimo da Veiga, 36. Itaim Bibi
(11)3078-9119
www.picchi.com.br

3 comentários:

Anônimo disse...

Conheço a casa e estou plenamente de acordo com Vocé.
Na proxima vez que você for ao Picchi, pede para ele fazer um "cacciucco". Não está no cardápio, mas com um chorinho ele faz.
bjs
Tania Mara

Vittorio disse...

Restaurant week: decepção total (p.s. sou italiano, mas, meu Deus.. spaghetti alla puttanesca? tem algo mais facil? ah sim.. spaghetti com mantega..)

Marina Sabino disse...

Nossa que pena que decaiu!
Adorava o lugar!Porém a muito tempo não dou as caras por lá... O Restaurant week pode abrir ou fechar uma porta, se o restaurante não tiver preparo, dança...!