segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Picchi Restaurante

Há tempos eu planejava conhecer o novo restaurante do chef Pier Paolo Picchi, ex Leopolldo Plaza, Emiliano e Café Antique. O Picchi tem raízes italianas com aromas e produtos brasileiros. No cardápio não faltam opções para deixar você na dúvida entre qual prato pedir. Lembro de ter penado para escolher entre o raviolli de batata, funghi e manteiga trufada; o nhoque ao ragu de ossobuco e o stracotto de cupim ao vinho tinto e polenta cremosa.
Escolhi o stracotto. E me apaixonei pela textura do cupim, bem firme mas que derretia na boca.
O couvert custa 12,00 reais por pessoa, mas além dos pães e antepastos há ainda duas entradas quentes, um shot de creme de abóbora e uma polenta com ragu de carne moída. Irresistível.
O cardápio tem o diferencial que os risotos e alguns pratos quentes podem ser pedidos 1/2 porção como entrada. Uma ótima sacada para agradar as pessoas que como eu, tem vontade de experimentar tudo.
Ainda pedimos um prato "especial" que não constava no menu da casa, para Amanda que tem apenas um ano e por mais que não se importasse não poderia comer qualquer coisa. Amanda ganhou um purê de batatas com carne moída por cima, feito especialmente com os devidos cuidados para bebês, nada de sal e tempero. No capricho! Impressionou...
O ambiente é sério, com clima de família. No mezanino, três adegas climatizadas abrigam adequadamente os vinhos que foram selecionados para harmonizar com a proposta do chef. Descreveria a casa como charmosa e tranquila com uma fachada discreta.
Não experimentei nenhuma sobremesa mas babei só de imaginar a Espuma de Nutella com nozes e frutas vermelhas e o Ravióli de chocolate e avelãs ao creme de açafrão e sorbet de limão. Super diferente das opções tão clássicas e batidas que a maioria dos restaurantes adotam...
Além de Pier Paolo ter o currículo que eu mais invejo na área, ele tem um charme quase irresistível... Iniciou sua trajetória no Filomena, e quando decidido a viver entre as caçarolas, partiu para a Europa. Morou por cinco anos na Itália. Trabalhou em Milão, Roma e Florença. Passou pelos restaurantes Gian Franco Nissani, Guido e Balzi Rossi. Depois viveu na Espanha, freqüentando as cozinhas do La Broche e Mugaritz. De volta ao Brasil, assumiu o Emiliano, depois o Café Antique e, por fim, o Salvatore.

foto Karina Búrigo

Picchi Restaurante
Rua Jerônimo da Veiga, 36. Itaim Bibi
(11)3078-9119
www.picchi.com.br

sábado, 29 de agosto de 2009

Restaurant Week


Os gourmets apaixonados, os atarefados que não cozinham em casa e os que simplesmente amam comer fora, tem motivo de sobra para festejar! O Restaurant Week está de volta!
A semana em que uma vasta lista de restaurantes cria um cardápio com entrada, prato principal e sobremesa a preços bem abaixo da média acontece pela segunda vez este ano na semana que vem.
O Restaurant Week começou em Nova Iorque há dezessete anos e já conquistou mais de cem cidades no mundo inteiro. O público paulistano aprovou tanto a idéia que esse ano repete em dose dupla.
Durante o período de 31 de agosto a 13 de setembro você tem a oportunidade de escolher entre os 202 restaurantes participantes um menu composto por uma entrada, um prato principal e uma sobremesa por um preço fixo de R$ 27,50 no almoço e R$ 39,00 no jantar.
Em homenagem ao Ano da França no Brasil, alguns restaurantes participantes da edição de inverno vão preparar pratos especiais da culinária francesa.
Você, que adora comer fora e lamenta o alto preço de acesso à alta gastronomia, não pode perder essa oportunidade.
Na primeira edição desse ano alguns inconvenientes perpetuaram sobre a seleção de restaurantes participantes... Para participar basta criar um cardápio, ou até mesmo incluir algumas opções do cardápio oficial do estabelecimento. Muitos consideram uma grande vantagem participar, pois além da grande mídia em torno do evento, se o seu restaurante se destacar será um grande sucesso publicado... Mas alguns participantes falharam na hora H... Para compensar o preço mais baixo algumas casas acharam conveniente diminuir consideravelmente o tamanho do prato. Nada justo e nem agradável... Outras, pelo grande movimento não conseguiram acompanhar a demanda e os menus se esgotavam no meio do dia. Alguns comensais, após sentarem-se à mesa, eram informados que o menu promocional havia acabado e eram obrigados a pedir alguma opção do cardápio ou levantar e ir embora.
Na edição de inverno os participantes prometem comprometimento total nas melhorias.
Na primeira edição deste ano, em março, consegui conferir cinco restaurantes... Bem menos do que gostaria, mas guardo até hoje a gostosa lembrança dos menus dos restaurantes Marcel e Bistrô Charlô.
O site do evento possui toda lista de restaurantes participantes, com o cardápio, horários de funcionamento. Atenção pois algumas casas só abrem para o jantar, outras só para o almoço. E aviso-lhes: é imprescindível fazer uma reserva pelo telefone.
Essa não é apenas uma oportunidade para comer bem, mas também para reunir alguns amigos, conferir o serviço, o ambiente e o cardápio oficial. Garanto que renderá ótimas surpresas!

sábado, 22 de agosto de 2009

O macarrão do incrível Hulk

Eis um alimento digno de ficção científica. Raios gama, leite materno e fungos são os responsáveis por deixar seu Cup Noodles apetitoso. Nesse macarrão, o que não falta são ingredientes mágicos para acrescentar sabor, cor, nutrientes... e aquele gostinho de carne.

Revista Super Interessante
Edição Agosto/2009
Texto Renata Mauro

  • O Radioativo (Caldo de bife acebolado): Assim como o incrível Hulk, esse caldo de bife preparado com cebola também é submetido a raios gama. Mas não é para deixar seu miojo verde ou radioativo, e sim para destruir bactérias e prolongar a vida útil do macarrão. Esse é um procedimento comum, que pode ser aplicado também na batata, na cebola, no alho - tudo para preservá-los por mais tempo. Antes dos raios gama, no entanto, o caldo passa por um processo de desidratação para virar pó.

  • O Peixe Seco (guanilato dissódico): Esse pó branco e fino é um tipo de camaleão gastronômico. Extraído normalmente de peixe seco e de alguns tipos de algas marinhas, ele serve para intensificar o sabor do miojo. Olha aqui a ficção científica do Cup Noodles: o que dá sabor ao macarrão à base de carne é peixe seco! O guanilato também é utilizado para temperar batatas fritas e sopas enlatadas.

  • Os Fungos (extrato de levedura): Quem acha que todos os fungos são nojentos nunca ouviu falar de levedura. Rica em vitaminas do complexo B, ela teve de ser adicionada ao Cup Noodles como suplemento nutricional. Se macarrão não é sua praia, você pode encontrar esses fungos unicelulares também em vinhos e cervejas, já que são responsáveis pela fermentação dessas bebidas.

  • O Indígena (urucum): Em tupi-guarani, uru-ku significa vermelho, e é justamente dessa cor que seu miojo fica depois de entrar em contato com esse poderoso corante natural. (Ou você achava que era cor natural de carne?) Extraído de sementinhas tropicais, sua função aqui é apenas estética. As origens indígenas do urucum, porém, não estão apenas no nome: há tempos, o pigmento é usado por tribos da Amazônia para proteger a pele dos raios solares.

  • A Salvadora (vitamina B6): Mulheres de todo o mundo, eis a solução para suas inconveniências de todo mês. Conhecida também como peridoxina, essa vitamina encontrada em frutas e cereais, é indicada para aliviar os sintomas da TPM. Mas cuidado, é bom não se entupir de B6: em excesso, pode causar problemas neurológicos. Esse ingrediente é mais um dos que foram adicionados artificialmente para deixar o macarrão mais nutritivo.

  • O Gostoso (glutamato monossódico): Você não se lembra, mas quando era pequeno não vivia sem o glutamato. Encontrado em abundância no leite materno, esse aminoácido realça o sabor do produto. Como? Estimulando o quinto receptor das papilas gustativas, conhecido como umami, que é acionado quando ingerimos carnes e queijos, por exemplo, causando a sensação de prazer. Por isso, ele é adicionado em vários Cup Noodles.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Livros

Eu andei abandonando um pouco os livros... Apesar de ainda ler as revistas e os jornais... Mas tomei vergonha depois que vi que tinha livros que ganhei no natal e no meu aniversário do ano passado, que eu tinha lido apenas a dedicatória... what a shame...

Calor_Bill Buford

É um livro bom, principalmente para quem é cozinheiro pois é quase totalmente voltado para a formação profissional do cozinheiro. As vezes torna-se um pouco cansativo quando o escritor gasta incontáveis páginas com descrições muito carregadas e detalhistas sobre procedimentos, viagens, lugares e principalmente a personalidade das pessoas. Muita informação e muitas, MUITAS histórias.
Também me incomodou um pouco quando mais de uma vez o autor se mostrou incomodado com o tipo de vida que os italianos de pequena cidade viviam. Por eles viverem e cozinharem apenas pelo prazer e não pelo dinheiro. Chegou a escrever mais de uma vez que tinha vontade de falar para as pessoas que conversavam com ele " ah! Vai me dizer que vc não gosta de tv tela plana? Ou passar as férias no Caribe?????????????"
?
Pra que contestar o outro porque ele não pensa e não vive como você?
Ele mesmo escreve que aprendeu que paladar é uma coisa individual. Seria só o paladar?
Mas o livro tem informações muito valiosas e interessantes sobre culinária. Como quando ele fala sobre massa e informa que os nhoques não estão bem cozidos quando submergirem à superfície da panela, mas apenas quando "elas estiverem agressivamente tentando sair da panela!''

Mas há um trecho que separa um capítulo e outro do qual particularmente gostei muito. Está escrito:

"O requisito principal para escrever bem sobre comida é ter um bom apetite. Sem isso, é impossível acumular, dentro do breve espaço de tempo atribuído a ela, a experiência de comer o suficiente para levar em conta tudo o que vale a pena. Cada dia traz apenas duas oportunidades para a pesquisa de campo e elas não devem ser desperdiçadas minimizando-se a ingestão de colesterol. Elas são indispensáveis, como as horas na estrada de um boxeador profissional. (Li que o falecido gourmand profissional francês Maurice Curnonsky só fazia uma refeição por dia – o jantar. Mas isso foi mais apara o final de sua vida e, de qualquer modo, sempre suspeitei de seus sucessos; tantos chistes medíocres são atribuídos a ele que não pode ter tido muito tempo para comer). Um bom apetite dá ao comedor oportunidade para se virar."
A.J. Lebling, Between meals
Sidarta_Hermann Hesse

Preciso confessar que comecei a ler esse livro com um pé atrás... Tinha impressão de que ele seguiria a linha de auto-ajuda e religião... Duas linhas que não procuro muito ler...

Sidarta é um romance escrito por Hermann Hesse inspirado na tradição contada de Sidarta Gautama, o Buda. O livro trata basicamente sobre a busca pela plenitude espiritual, e o alcance de estados em que a mente humana se encontra absolutamente completa e plena.

Aos poucos fui me apaixonando pelo livro sem perceber... Cada parágrafo que eu lia, começava a viajar... Eu costumo marcar bolinhas no final da página que indicam que eu não estou prestando atenção ou entendendo o que está escrito. Cada bolinha significa mais um vez que tive que ler aquela página. Sidarta foi o livro que eu mais fiz bolinhas. Lia um capítulo e viajava pensando sobre a difícil tarefa de mudar a si mesmo, idéias, opiniões e preconceitos. E acredito que por algum motivo oculto, eu tenha esperado quase 3 meses para ler o livro. Eu li no exato momento em que precisava entender isso. Eu precisava entender que não posso mudar as pessoas, e não posso guardar rancor. Cada um é cada um. Cada um pensa de uma forma, e age de acordo com seus princípios. E cada atitude faz parte do destino de cada um. De repente, perdoei tudo de mal que havia acontecido comigo nos últimos tempos. Perdoei sem precisar escutar um pedido de perdão. Simplesmente deixei fluir... Parei de questionar um assalto, uma decepção, uma amizade perdida, uma personalidade difícil, um erro incontestável... A palavra uma vez dita é um pedra atirada. E é inevitável a mudança. Então, porque não seguir em frente?

E o meu trecho preferido no livro está escrito na contra capa. Ele diz:

" Marina, 6:00am after Oasis Alive SP (09/05/09). Just read!!!! O "meu" melhor livro, para a "minha" melhor pessoa! Lov.Ya. Marina, o mundo não é o bastante!"

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Menu Dia dos Pais

Torta de Pêra

Parece difícil mas não é... E já fez sucesso em várias casas!

Comece pelo Creme de Confeiteiro pois tem que esfriar:
250ml de leite
40g de açúcar
20g de amido de milho
2 gemas
10g de manteiga
2 col. sobr. essência de baunilha

Leve ao fogo o leite com metade do açúcar até ferver. Em separado bata as gemas com a outra metade do açúcar e o amido. Vá acrescentando o leite morno aos poucos, mexendo sempre com um fuet. Volte o creme para a panela, mexendo até ficar cremoso. * Cuidado porque ele engrossa de uma hora para outra. Desligue o fogo e coloque a manteiga e a essência de baunilha. Deixe esfriar coberto com filme plástico na geladeira.

Massa Brisèe Sucrèe:
300g de farinha
150g de manteiga gelada
1 ovo
30g de açúcar
2g de sal
Leite se necessário
Junte a farinha, o sal e o açúcar num recipiente. Coloque a manteiga gelada em pedaços e com a ponta dos dedos faça uma farofa incorporando a manteiga na farinha. Quando estiver bem solta acrescente o ovo. Não sove a massa! Use um pouco de leite somente se precisar amolecer um pouco a massa. Abra a massa bem fina na forma e deixe resfriar na geladeira.

Creme Frangipane
(creme de amêndoas + creme de confeiteiro)
80g manteiga
80g açúcar
80g farinha de amêndoas
1 ovo grande
8g amido
12g rum

Bata a manteiga e o açúcar com um fuet. Coloque a farinha de amêndoas, o ovo, o amido e o rum e misture bem. Junte o creme de confeiteiro FRIO.
Asse a massa de torta sem o recheio, em forno pré aquecido por 15 minutos. Não deixe dourar, só de uma pré assada.
Enquanto assa cozinhe as pêras.

Pêras:
4 pêras maduras porém firmes
Agua suficiente para cobrir as pêras
4 colheres de sopa de açúcar

Descasque as pêras e corte-as ao meio. Deixe a mistura de água e açúcar ferver e acrescente as pêras. Cozinhe até ficar levemente macia e um pouco transparente. Retire da calda e deixe esfriar em uma tábua.
Retire a massa do forno e deixe esfriar um pouco. Enquanto isso, retire o miolo e as sementes das pêras e corte-as em fatias finas.
Coloque o recheio de frangipane sobre a massa da torta e por cima organize as fatias de pêra.
Leve ao forno para assar por 30'. Ou até estar bem dourada.

domingo, 9 de agosto de 2009

Não por acaso...

Não foi por acaso.
Nunca foi nem nunca será.
Já que segundo o dicionário acaso significa acontecimento incerto ou imprevisível.
Dizem que os filhos escolhem os pais.
Eu escolhi esse. E não foi por acaso.
Não me lembro porque escolhi, mas deve ter sido porque era bonito. E fácil de amar.
Era alegre e engraçado. As vezes teimoso. E porque era fácil de amar.
De presente gostaria de poder dar a eternidade.
Para nunca mais me preocupar.
Mas seremos eternos, apenas para nós.
Nas memórias, no coração, em qualquer coisa, seremos eternos.
Não foi por acaso.
Foi porque era fácil de amar.

Todo dia é seu dia, pai.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Brasília

Entre todas as cidades que já morei, Brasília se tornou uma das minhas preferidas, se não a mais. Além da companhia de Fofona e Fofonete, muita coisa me encanta a capital federal... Falar sobre a arquitetura seria clichê, então melhor falar sobre a gastronomia. ADORO comer em Brasília. Tenho meus lugares preferidos, como o Rappel, o Biscoitos Mineiros, Mangai... E sempre novos, abrindo aqui ou ali.
Nessas férias experimentei alguns que de alguma forma conquistaram um lugar na lembrança.

Se for à Brasília, não deixe de dar uma passada:

Rappel Confeitaria e Restaurante
210 Norte BL B, Lj 55 Asa Norte
Tel: (61) 3272-2426
* O menu executivo do final de semana é sempre convidativo, mas as sobremesas são ainda mais deliciosas.

Casa dos Biscoitos Mineiros
SQN 210 BL Asa norte comercial
Tel (61) 3447-3211
Também loja na SQS 106 BL"A" Lj 21
Tel: 3443-4311
* A torta Sufflèr é um dos itens mais vendidos da casa, mas também adoro o curau e o pão de queijo.
** Vá antes provar o croissant de amêndoas e a eclàir de café da La Boulangerie
SCLS 106 Bloco A Loja 3 - Asa Sul
Telefone: (61) 3244-1394 / 8198-8338

Restaurante Nordestino Mangai
SCE Sul, Próximo à ponte JK
(61) 3224-3079 / 3325-0186

Ile Restaurante
SCLS 209 Bloco C Loja 13
Telefone (61) 3443-8099
* As especialidades são os frutos do mar, e moquecas servidas dentro do côco verde.

Dona Lenha
Terraço Shopping
Tel: (61) 3363-2424
* Tem pratos caprichados e bom preço. A unidade do Terraço Shopping ganhou uma reforma charmosa, com cara de vila italiana.

Ramirez Cultura Mexicana
CLSW 101 Bloco B Subsolo - Sudoeste
* Meio escondido no subsolo de um bloco cheio de bares convidativos, esse mexicano garante verdadeiros tacos, com massa fininha e recheios caprichados.