sábado, 10 de janeiro de 2009

Pérolas

Essas coisas sempre me inspiram...

Perfume de Macho
do site da Luciana Fróes

Está pelos jornais americanos, aqui no ELA e pipocando em vários blogs a última da rede Burguer King: o perfume masculino lançado pela marca que tem cheiro de carne grelhada. Dizem que é cheiro de macho puro! Mais (e pior): a tal colônia, que atende pelo nome de Flame, reproduziu fielmente o cheirinho do Whopper, o hambúrguer mais vendido da marca. A tiragem é pequena e, expressionante!, esgotou em questão de minutos. Estava nas vitrines da rede de farmacias novaiorquina Ricky´s a US$ 3,99. Com o sucesso (pode uma coisa dessas?) pulou no Ebay para US$ 79! O gosto prá lá de duvidoso ainda não terminou: o mascote da marca, o King, aparece assim, em pose supostamente sexy, perto da lareira.
Aqui no universo do rodizio, em qualquer Porcão da vida, o cheirinho de grelhado vai com a gente prá casa. E é de graça.



As fotos de Quentin Bacon
do blog da Cris Couto









Pode olhar: este é o Dalva e Dito
do Paladar, Estadão
O bar fica no subsolo. O salão (foto) é decorado com motivos brasileiros. Foto: Alex Silva/AE

Foram 22 meses, a contar dos primeiros projetos e ideias. Mas o Dalva e Dito, enfim, vai abrir. No dia 20, data da inauguração oficial, os chefs Alex Atala e Alain Poletto vão deixar para trás a demora para a aprovação da obra na prefeitura, os problemas com a importação da cozinha, as etapas de treinamento dos funcionários, e pôr em prática um sonho: criar um grande restaurante com alma brasileira e padrão internacional.
O Paladar teve acesso, em primeira mão, às instalações da nova casa - onde, mais até do que a arquitetura de Marcelo Rosenbaum, chama a atenção o projeto de cozinha, capitaneado pelo próprio Poletto, que será o chef do Dalva e Dito. O restaurante terá estações separadas e ultraequipadas de recepção e higienização de produtos; um ambiente dedicado ao uso da técnica a vácuo; uma brigada de cozinha com hierarquia à francesa; garçons habilitados a concluir vários pratos na frente dos clientes, seja trinchando um frango ou flambando uma sobremesa. Apesar de vários pontos de intersecção com o D.O.M., o novo restaurante difere e muito da casa mais famosa de Alex Atala, a começar pelos preços.
Até a inauguração, os 140 funcionários vão aprimorar receitas e serviços. Serão dias de testes, repetições e muitas broncas - Poletto é um gestor rigoroso. "Estava difícil contratar gente com as qualificações que queríamos. Então, resolvi eu mesmo ensinar a brigada. Preferi escolher boas pessoas, para transformá-las em bons cozinheiros", resume.
R. Pe. João Manuel, 1.115, Jd. Paulista, 3064-6183


Reportagem completa aqui.

Nenhum comentário: