sábado, 31 de janeiro de 2009

Convite!

Na véspera em que se comemora o centenário de nascimento de Carmen Miranda, a Cozinha da Matilde em parceria com Jantarte realizam uma homenagem à mais famosa artista brasileira do século XX. Com um menu especial e aula ministrada por mim, discotecada pela Dj Marina Novaes, vamos falar sobre os principais momentos da carreira de Carmen Miranda através de suas canções, pontuada pelas curiosidades gastronômicas envolvendo a cantora. O menu sera preparado pela cozinheira da casa, Letícia Massula, e terá de entrada caldinho de chuchú com camarão, pastel de feijoada, copinhos de purê de banana da terra com siri e salsa brasileira de abacaxi. O prato principal será cozido brasileiro, servido com arroz branco e pirão e, de sobremesa, salada de frutas com creme de manga. E não é só isso, depois do almoço, já em clima de pré-carnaval, vamos descer em bloco para a escola de samba Pérola Negra, da Vila Madalena, para participar do ensaio especial da escola.Haverá também sorteio de muitas surpresinhas inspiradas em Carmen Miranda. A Cozinha da Matilde: a arquitetura da casa é uma homenagem ao poeta chileno Pablo Neruda e foi inspirada na casa conhecida como La Chascona, em Santiago do Chile. Esta casa do poeta foi dedicada à sua ultima companheira, a cantora lírica Matilde Urrutia. No jardim uma jaboticabeira centenária emoldura um ambiente aconchegante, descontraído e com pouca formalidade onde se come muito bem.
Dia 08 de fevereiro, domingo.
A partir das 13h são servidos os petiscos
Aula às 14h
Almoço 14h45
Bloco de carnaval na escola de samba Pérola Negra 17h30
R$79,00 por pessoa (entrada/prato principal/sobremesa + aula +visita na escola de samba)
Bebidas à parte.
Pagamentos: cheque ou dinheiro.
Grupos tem desconto, consultem.
Vagas limitadasRSVP(11) 3081.8306 e 9250.4374


http://jantarte.blogspot.com/





Estou looooooouca, totalmente crazy crazy pra ir nesse jantar! Mas não tenho companhia, uma vez que minha única companhia para esses programas gastronômicos é meu irmão, que não é das piores companhias não, mas ele vem com o bônus que para ir é necessário ser FREE! Ou seja, eu tenho que pagar o meu e o dele! Logo, tenho feito uso dessa companhia apenas em casos de extrema necessidade! Quem também estiver louco pra ir nesse jantar e só tiver dinheiro pra o seu o seu prórpio bem estar mande um email para odedodamoca@gmail.com !

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Great News


A chuva que cai sem parar aqui em Ribeirão Preto desde ontem trouxe além de água, boas novidades... Bigode se encontra em constante recuperação, cada dia um pouquinho melhor... Já saiu da internação, agora vai ao hospital só fazer os exames... Acreditamos que logo logo ele vai estar pronto pra mais uma daquelas minhas noitadas regadas com muito "goró" só pra testar seu little heart! Mas calma, pai! Farei isso só para mostrar a todos como sua recuperação vai bem!!!Ficarei "alta" para comemorar a sua alta! (hahahahaha)
Gostaria de agradecer aqui, todos os amigos e leitores do blog, que enviaram suas energias positivas, suas orações, ligações e etc para recuperação de meu pai! Tenham certeza que isso foi muito importante para nós dois durante esse período... E ainda é!
Segunda big news é que estou de mudança para São Paulo City! Já estava em meus planos para 2009 residir na concrete jungle, mas agora que PASSEI NO VESTIBULAR PARA GASTRONOMIA NO SENAC, isso tornou-se inevitável!
Esse ano meu AMEX vai conhecer todos os restaurantes que o meu pequeno limite me permitir!!!!!!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Carta à meu pai

Ei, pai...
Você parece tão frágil, assim, nessa cama de hospital... Tirando um cochilo, com a respiração forte, a boca semi aberta, como se você estivesse muito cansado, exaurido de forças físicas... O que minha mente não consegue entender pois você não praticou esporte hoje, não subiu seu lance diário de escadas do escritório, nem fez sua caminhada aeróbica...
Você emagreceu, pai... A tv te sugou alguns quilos esses dias...
Perdeu gordurinha mas não perdeu o bom humor... Continua a rir à beça, a conversar... Jogamos baralho, eu deixo você ganhar só pra ouvir suas gracinhas... É bem mais gostoso do que a vitória de um jogo besta...
Pai, tenha certeza que nada no mundo inteiro me aflige mais que imaginar minha vida sem você. Sem seu sorriso fácil, sua risada constante e engraçada, seu bom humor, sua piadinhas incorrigíveis...
Deixo meu sofá de acompanhante pra me apertar com você na sua cama... É melhor pra ver tv daqui... Minha cabeça encontra aquele espaço que você me guardou no seu peito, incrível como encaixa certinho... Você dorme rápido mas eu não consigo... Fico atenta à sua respiração, desligo a tv pra escutar seu coração... Tenho medo que ele pare enquanto eu durmo... Ouvi dizer que ele anda meio fraco...
Mas ele é seu, e como você, não foge do serviço. Sempre me dá sinais que está ali, pronto pra batalha...
Quando o médico chega, faço as mesmas perguntas que já fiz, só pra ver se detecto alguma coisa que ele não quer me dizer... Você chama minha atenção, fica bravo... Desculpa, pai... Não consigo evitar...
Agora vai, pai!Acorda logo desse cochilo, vamos jogar mais uma partida, já tem 1h e 40 minutos que não escuto sua risada...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

A padoca que veio do espaço

Programa espacial brasileiro revoluciona os fornos de padaria
Texto Cíntia Bertolino
Super Interessante, Janeiro/2009
Na próxima vez que você comer um pãozinho, olhe para o alto e agradeça aos céus. Não, não estamos fazendo uma pregação religiosa. É pura ciência: uma tecnologia desenvolvida pela Agência Espacial Brasileira para uso em satélites está chegando aos fornos de padaria, para economizar energia e deixar os pães mais gostosos. São os chamados minitubos de calor: cilindros muito pequenos, com apenas 0,2 milimetros de espessura que têm água dentro e servem para transferir energia térmica. No espaço, eles refrigeram circuitos eletrônicos - quando a temperatura sobe, o líquido que está dentro dos minitubos evapora e rouba calor, evitando superaquecimentos. Na padaria, a idéia é fazer o contrário: usar os minitubos para assar o pão. É simples. Os tubinhos ficam colados nas paredes laterais no forno. Lá, absorvem o calor que vem do queimador de gás e o distribuem pelo forno. "O consumo de gás cai até 50%", afirma a pesquisadora Márcia Mantelli. da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), que adaptou o sistema para uso nas padocas brasileira. Como a distribuição de calor pelo forno é mais uniforme, os pãezinhos ficam prontos mais rápido e têm cozimento perfeito, praticamente sem risco de passar do ponto. Algumas empresas já começaram a fabricar fornos com a nova tecnologia. O preço é o mesmo do forno convencional, cerca de R$ 12 mil.
Os minitubos de calor, que começaram a ser desenvolvidos nos anos 90, foram parar na padaria por um motivo simples - com o fim da Guerra Fria e a desaceleração da corrida espacial, caiu a demanda por novas tecnologias espaciais.
"Nós tínhamos equipamento e conhecimento, mas não tínhamos onde aplicar essa tecnologia", conta Márcia, que mergulhou de cabeça no mundo da panificação. Durante os testes do forno, ela e sua equipe chegaram a produzir 2 400 pães por dia - e, claro, ganharam vários quilinhos com isso. "O perigo desse tipo de experimento é a balança", diz.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Camarão na Moranga


A receita eu peguei do Cozinha Pequena e foi o maior sucesso no jantar que fiz pra impagável Tia Verinha, lá em casa! No dia seguinte rolou até briga pq minha mãe disse pra irmã dela que ela tinha comido DEMAIS!hahahaha


Camarão na moranga

Uma abóbora moranga de aproximadamente 2.5Kg
800g de camarões médios, sem pele, sem cabeça e sem rabo e LIMPOS
1 cebola média picada
3 dentes de alho amassados
3 colheres de chá de manteiga
200ml de leite de coco
250g de requeijão
Meia xícara de chá de coentro picadinho - Usei salsinha
Sal e pimenta do reino moída

- Pré-aqueça o forno em 180 graus

Faça uma tampa para abóbora, cortando um círculo ao redor do cabo. O tamanho desse buraco deve ser grande o bastante para caber sua mão e uma colher de sopa. Retire as sementes da abóbora e leve ao forno, (eu tampei a abóbora com papael alumínio) para que cozinhe até ficar macia. Enquanto isso, doure na manteiga, a cebora e o alho por dois minutos. Acrescente os camarões e deixe que fritem.
Coloque o leite de coco e em seguida o requeijão. Misture com cuidado até ficar homogêneo. Regule o sal e tempere o creme com pimenta do reino moída. Começando a ferver, desligue o fogo e adicione a salsinha picada.
Retire a abóbora do forno, coloque o creme de camarões dentro e leve tudo ao forno novamente por apenas dez minutos.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Livros



Semana passada terminei Julie & Julia, da Julie Powell. Uso as palavras de Patricia de Cia para falar sobre o livro "Em princípio, nada contra a diva doméstica. Mas cá pra nós: por mais que Martha Stewart e Nigella Lawson pareçam sempre impecáveis e glamurosas, quem enfrenta forno e fogão numa cozinha comum, longe das câmeras, tem pela frente muitos imprevistos e louça suja que, com o acréscimo de um belo punhado de bom humor, podem render grandes histórias." A cozinha realmente tem um lado divertido, imperfeito e algumas vezes desastroso e irritante. Julie Powell é uma mulher de 30 anos, casada, sem filhos, com síndrome de ovário policisto e em crise. À procura de um sentido para vida promete fazer as 524 receitas do livro Mastering the Art of French Cooking, de Julia Child em 1 ano e descrever as experiência no blog The Julie/Julia Project. Nobody here but us servantless American cooks...
Como todos sabem virou best seller internacional e vencedor do primeiro Blooker Prize (que premia livros baseados em blogs).
Particularmente eu achei o livro bem engraçado. Gostoso de ler. Mas no fundo (lá no fundo) achei Julie um pouco mimada e petulante.
Mas é um livro que vale a pena.


Antes dele também li O Dilema do Onívoro, de Michael Pollan.


Foi um livro que como consumidora-engenheira de alimentos-humana preocupada com o mundo me impressionou muito! O começo do livro não me empolgou, uma vez que achei Michael Pollan extremista, dogmático e repetitivo. Mas até a última página do livro, Pollan faz uma lavagem cerebral no leitor. Mas uma lavagem verdadeira, comprovada pelos fatos que ele conta e as perguntas que ele nos emprega inconscientemente. No capítulo I (Industrial: Milho) o livro começa pela descrição da gigantesca monocultura de milho no estado de Iowa e volta até a origem da alta produtividade, com raízes na produção de sementes híbridas na década de 30, permitindo a mecanização da lavoura e dando início a um processo que rapidamente transformará os agricultores em reféns - mais do que em beneficiários - da agro indústria. A utilização do milho como commodity, já que todo aquele milho excedente precisa encontrar mercados e logo começam a ser utilizado na alimentação de animais, mesmo dos ruminantes, cujo sistema digestivo não é adaptado ao consumo de cereais. Cheguei até a xerocar o capítulo II (Pastoral Capim) para algumas amigas estudantes de zootecnia e uns estudantes de agronomia da faculdade, mas não tive retorno. Ressalto aqui que é INTERESSANTÍSSIMO o que Pollan escreve sobre o gado ser alimentado com milho, contrariando sua natureza ruminante e todo o ciclo de uma fazenda auto-sustentável em que ele passa uma temporada. Fica realmente claro qual ciclo funciona melhor. O uso indiscriminado de antibióticos nos animais e a influencia indireta que isso leva à carne, à nós e ao meio ambiente. "Na medida em que se avança na compreensão desse sistema de produção, torna-se inevitável questionar se o que parece racional não é também uma loucura total".
Depois, o autor disseca o processamento dos alimentos consumidos nos EUA. Pode-se dizer que o cereal matinal é o protótipo desse modelo: a indústria transforma 4 centavos de dólar de milho comprado como commodity em 4 dólares de alimentos processados, com novas formas e sabores, vendidos em embalagens que atraem o olhar do consumidor, tudo com o apoio de grandes campanhas publicitárias. Para cada caloria de alimento assim processado são necessárias 10 calorias de combustível fóssil. Tudo fé interligado.
O livro segue por caminhos antes nunca questionados pelos consumidores e sua leitura nos faz perguntar se é isso que queremos, se é que sabemos o que queremos. A afirmação de que não haverá necessidade de desmatamento para a produção e a exportação de imensas quantidades de biodiesel se baseia na avaliação de que grandes áreas de pastagens podem ser convertidas para monoculturas de oleaginosas com um pouco de modernização de nossa agricultura... Isso, apenas para começar uma reflexão mais profunda sobre estilos de vida na era pós-petróleo.


Entre esses dois livros li também Quem quer casar com a poetisa? De Adília Lopes. Que ganhei do de aniversário. Eu até me envergonho um pouco de assumir isso assim publicamente uma vez que não quero me desfazer do presente de maneira nenhuma! Mas eu não sou muito fã de poesia. Salvo algumas exceções, quase nunca elas conseguem prender minha atenção. Lembro até hoje quando Rafael me deu o livro de poesia Flor Bela Espanca, também de aniversário. O término foi uma luta. Mas como eu me obrigo a ler tudo que Rafael me indica, resisti bravamente. Mas Quem quer casar com a poetisa?, é uma antologia poética de Adília Lopes, organizada por Valter Hugo Mãe, escrita em capítulos que procuram traçar um percurso afetivo de Adília. O livro me mostrou que poesia não é, obrigatoriamente, doce e romântica: às vezes é crua e cruel. Cada poema de Adília esconde uma pequena história e também provas de seu grande romantismo particular, a tristeza, o sarcasmo, a leveza do dramático.

"À medida que a paixão
acabava
o cabelo dela ia ficando
por lavar
usou um chapéu
mas a partir de certa altura
meu amor
não foi suficiente um chapéu "


" Estou outra vez a escrever-lhe
para lhe dizer
outra vez
que não lhe escrevo mais
lembra-se dos pesados cortinados
de veludo cor de canela do meu boudoir?
eu também "



Li ainda Ecce Homo, Como Alguém se Torna o que é, de Friedrich Nietzsche.
E já que eu estou assumindo coisas hoje, aqui vai mais uma: eu acho Nietzsche chato! Muito Chato! E quem se sentiu ofendido com essa minha opinião pode buscar conforto no fato de que não sou, nem de longe, a única.



"Julie & Julia - 365 Dias, 524 Receitas e 1 Cozinha Apertada"
Autora: Julie Powell
Editora: Conrad
R$ 46,90
http://juliepowell.blogspot.com/

"O Dilema do Onívoro - Uma História Natural de Quatro Refeições"
Autor: Michael Pollan
Editora: Intrínseca
R$ 49,90

"Quem Quer Casar Com a Poetisa?"
Autora: Adília Lopes
Edições Quasi
192 páginas

"Ecce Homo - Como Alguém Se Torna o que é"
Autor: Friedrich Nietzsche
Editora: Companhia das Letras

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Presente

Já faz um tempinho (na verdade um tempão) que fui presenteada pela Rafa com esse presente:



O prêmio Dardos



Pedindo desculpas pela demora, não agradeci nem postei nada sobre o presente que honrosamente recebi com muito carinho não por lapso, ou preguiça ou até mesmo porque não dei à ele significância... Muito pelo contrário! Mas acontece que esse prêmio tem todo um lance de passar para outras 15 pessoas, e eu sempre ficava pensando em pra quem passar e acabava me perdendo! Queria passar primeiro para algum blog que eu realmente gostasse e que ao mesmo tempo ainda não tivesse recebido... Aí eu me enrolava toda, e convenhamos, quinze blogs são MUITA COISA!

Então, resolvi passar para apenas 4 blogs, que são realmente Top Of Mind List!

''Com o Prêmio Dardos se reconhecem os valores que cada blogueiro mostra cada dia em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc…, que em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras.''

E possui três regras:


1–Aceitar e exibir a imagem

2–Linkar o blog do qual recebeu o prêmio

3–Escolher 15 blogs para entregar o Prêmio Dardos.

Os meus foram:

  • Meu irmão (Que apesar de fazer uns posts sem noção envolvendo a minha pessoa, seu blog me ajuda a ficar mais ligada no mundo out of kitchen)
  • Cine Bistrot (Pq eu adoro o jeito que ela escreve e os filmes que ela posta. E eu também amo Joaquim Phoenix e Sean Penn)
  • Rafael (Porque ele é um dos meus melhores amigos de infância e escreve impressionantemente bem)
  • Júlia (Porque ela tem tanta vida que eu acho que nem cabe tudo dentro dela. E o seu blog me faz ficar mais perto da boa música)

domingo, 11 de janeiro de 2009

You're the cherry on top



" Vocês são o meu doce favorito; a cereja do meu sorvete; e sem vocês meus dias não teriam a menor doçura "




Restrospectiva 2008

Achei ótemo esse resumo de 2008 do Pensar Enlouquece.

Ingrid Betancourt finalmente está livre. A crise econômica mundial não foi mera marolinha. Caso Nardoni, o pior surreality show dos últimos anos. A infame invasão das mulheres-frutas. Compraram tapiocas com os cartões corporativos. Maurren Maggi ganhou por 1 centímetro. Felipe Massa perdeu na última curva. Carla Bruni, uma bela primeira-dama. Ufa, escapamos da Sarah Palin. Protógenes Queiroz foi afastado das investigações. Você diria a um paciente: "meu, sifu"? Sandra Corveloni, melhor atriz em Cannes. E o padre Adelir de Carli trouxe o Darwin Awards para o Brasil. Rafael Correa ameaçou dar calote no BNDES. Você já foi rickrolleado? Andreia Schwartz ajudou a derrubar o governador de Nova Iorque e posou pelada. Ronalducho encarou um traveco e acabou no Corinthians. A Mallu do MySpace anda pegando o ex-Hermano. O marido da Sandy blogou durante a lua-de-mel. Heath Ledger morreu. A Amy ainda não. E nem o Fidel. Missão dada, missão cumprida para Tropa de Elite no Festival de Berlim. A praga da Ana Maria Braga pegou no ex da Susana. Bush Júnior escapou da sapatada. Sumiram com a vara da Fabiana Murer. A morte de Dercy acabou com nossas ilusões de imortalidade. LHC, a máquina do fim do mundo, parou para manutenção. Maldito pirulito eletrônico da Ferrari. Beija-Flor ganhou o carnaval do Rio e o bicheiro Anísio desfilou em carro de bombeiros. Os irmãos Coen levaram o Troféu Imprensa do cinema mundial. A Espanha ganhou a Eurocopa. Felipão foi parar no Chelsea. Rafinha venceu o Big Brother. CQC, o programa do ano. Adeus, Zélia Gattai. Kassab é casado, tem filhos? O que há nos computadores de Daniel Dantas? Roubaram os laptops da Petrobras. Flora, a vilã do ano. Sarah Silverman is fucking Matt Damon. Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo. Guga Kuerten pendurou as raquetes. Bill Gates despediu-se da Microsoft. Aposentaram a Glória Maria do Fantástico. Cid Gomes viajou com a sogra para a Europa. Valeu, Dorival Caymmi. Finalmente foi lançado "Chinese Democracy". Madonna, Michael e Prince fizeram 50 anos. Paul Newman saiu de cena. Indiana Jones voltou. Que pena, Gabeira. Nayara testemunhou o tiro de Lindemberg em Eloá. Dado e Luana brigaram e quem pagou o pato foi a camareira. Você foi parado por uma blitz da lei seca? Diego Hypólito caiu de bunda. Ado, a-ado, é a Dança do Quadrado. Proibiram o Counter Strike e o EverQuest. Berlusconi acha que Obama é bonito, jovem e bronzeado. A bossa nova comemorou 50 anos. Prenderam o Roberto Cabrini. Gilmar Mendes, o rei dos habeas corpus. Mônica e Cebolinha beijaram-se na boca. Valentino Rossi e Michael Phelps, dois octacampeões. O caso Satiagraha vai longe... Terremoto na China matou 70 mil. As águas inundaram Santa Catarina, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Chávez disse: "Vayanse al carajo, yankees de mierda!". Primeiros ouros olímpicos para a natação brasileira e o vôlei feminino. Dilma Roussef será a nossa Hillary Clinton? Blogueiros e jornalistas polemizaram na Campus Party. Bloc Party pagou mico no VMB da MTV. Tom Zé e Caetano brigaram por meio de seus blogs. Colombianos e equatorianos se desentenderam. Georgianos e russos também. O primeiro terremoto em São Paulo a gente não esquece. Marina Silva e Gilberto Gil deixaram seus ministérios. Marina Lima perdeu a virgindade com a Gal. Já a Caroline Miranda... Tiraram do ar o Twitter Brasil. Quase bloquearam o Wordpress. E o Azeredo, hein? Josef Fritzl prendeu a filha no porão de casa por 24 anos. O vazamento da Servatis matou milhares de animais no Rio. Foi decretada a morte da trema. O Lehman Brothers quebrou. Itaunibanco, nem parece que foi feito pra você. Ziraldo e Jaguar lucraram com seus ideais. O filme de Fernando Meirelles emocionou José Saramago. Pra ouvir créu tem que ter disposição. Yes, we can!

sábado, 10 de janeiro de 2009

Pérolas

Essas coisas sempre me inspiram...

Perfume de Macho
do site da Luciana Fróes

Está pelos jornais americanos, aqui no ELA e pipocando em vários blogs a última da rede Burguer King: o perfume masculino lançado pela marca que tem cheiro de carne grelhada. Dizem que é cheiro de macho puro! Mais (e pior): a tal colônia, que atende pelo nome de Flame, reproduziu fielmente o cheirinho do Whopper, o hambúrguer mais vendido da marca. A tiragem é pequena e, expressionante!, esgotou em questão de minutos. Estava nas vitrines da rede de farmacias novaiorquina Ricky´s a US$ 3,99. Com o sucesso (pode uma coisa dessas?) pulou no Ebay para US$ 79! O gosto prá lá de duvidoso ainda não terminou: o mascote da marca, o King, aparece assim, em pose supostamente sexy, perto da lareira.
Aqui no universo do rodizio, em qualquer Porcão da vida, o cheirinho de grelhado vai com a gente prá casa. E é de graça.



As fotos de Quentin Bacon
do blog da Cris Couto









Pode olhar: este é o Dalva e Dito
do Paladar, Estadão
O bar fica no subsolo. O salão (foto) é decorado com motivos brasileiros. Foto: Alex Silva/AE

Foram 22 meses, a contar dos primeiros projetos e ideias. Mas o Dalva e Dito, enfim, vai abrir. No dia 20, data da inauguração oficial, os chefs Alex Atala e Alain Poletto vão deixar para trás a demora para a aprovação da obra na prefeitura, os problemas com a importação da cozinha, as etapas de treinamento dos funcionários, e pôr em prática um sonho: criar um grande restaurante com alma brasileira e padrão internacional.
O Paladar teve acesso, em primeira mão, às instalações da nova casa - onde, mais até do que a arquitetura de Marcelo Rosenbaum, chama a atenção o projeto de cozinha, capitaneado pelo próprio Poletto, que será o chef do Dalva e Dito. O restaurante terá estações separadas e ultraequipadas de recepção e higienização de produtos; um ambiente dedicado ao uso da técnica a vácuo; uma brigada de cozinha com hierarquia à francesa; garçons habilitados a concluir vários pratos na frente dos clientes, seja trinchando um frango ou flambando uma sobremesa. Apesar de vários pontos de intersecção com o D.O.M., o novo restaurante difere e muito da casa mais famosa de Alex Atala, a começar pelos preços.
Até a inauguração, os 140 funcionários vão aprimorar receitas e serviços. Serão dias de testes, repetições e muitas broncas - Poletto é um gestor rigoroso. "Estava difícil contratar gente com as qualificações que queríamos. Então, resolvi eu mesmo ensinar a brigada. Preferi escolher boas pessoas, para transformá-las em bons cozinheiros", resume.
R. Pe. João Manuel, 1.115, Jd. Paulista, 3064-6183


Reportagem completa aqui.

domingo, 4 de janeiro de 2009

FELIZ 2000INOVE

Tudo bem que o meu ano não começou nada bem... Consegui ficar acordada um pouco mais de 1h depois da virada graças ao anti alérgico que fui obrigada a tomar... Passei a virada tomando coca-cola, e sem vontade nem de jantar...
O que acontece é que fui atacada por uma alergia incontrolável que está tomando meu corpo inteiro... Começou pela barriga e foi se espalhando por tudo... Primeiro achamos que era uma intoxicação alimentar, depois sarna, sarampo, e coisa muito pior... Feito os exames, descartada as suspeitas e confirmada alergia, apostamos tudo no sabão em pó que meu pai usa... Tomei uma injeção dose única de corticóide, e uma cartela de anti alérgico e meu corpo continua sendo tomado...
Perdi encontro da turma do colégio..
Minha bolsa foi roubada num bar e perdi cartão, celular e documento...
Tudo bem, meu ano começou HORRIVELMENTE nada bem...
Mas confesso que isso não me preocupa muito... Ainda estou no lucro uma vez que um ano que começa mal tem ainda mais de 300 dias para tornar-se bom... Ao contrário de um ano que termina mal, o que quer dizer que teve mais de 300 dias ruins...
E pra mim 2007 terminou muito mal... De modo que eu tentei fazer de tudo para que 2008 começasse e terminasse bem... E de fato ele teve uma somatória média de mais de 300 dias bons...
Em 2008 eu li mais livros, mais revistas, fiz mais cursos extras, fiz menos viagens mas paguei mais contas, preservei os amigos verdadeiros e construí novas amizades, me formei, cresci, vivi, vi ou ouvi... Soube filtrar coisas boas e coisas ruins...
Como todo ser humano cometi erros, como sempre, repetindo os antigos...
Ninguém é perfeito e eu passo longe disso... Mas uma coisa eu posso afirmar com 100% de certeza, minhas desculpas são sinceras... E quem paga o maior preço por eles sou eu mesma...
Enfim, 2008 foi um ano de conquistas, vitórias e crescimento... E quem sabe esse início de 2009 é só pra me fazer lembrar que isso é só o começo, afinal, quem faz o final sou eu...
Feliz Ano Novo pra Todos!!