segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Moral da história: O tempo passa....

Desde pequena eu escrevo... Meu avô tinha uma máquina de escrever e quando eu ia para São Paulo passava o dia todo batendo naquela máquina, escrevendo coisas desse tipo:

No verso ainda tem escrito assim:
Jornalzinho Disney
Novidades: A novidade de hoje é que a comida do avião estava ruim pois sempre está boa.
Parabéns para Miguel Falabela e Leandra Leal! Parabéns!

Achado e enviado pela minha vó!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Não tem nada melhor do que ir pra casa...
Quase tão bom quanto comer é viajar... Quando se junta os dois então...
Ir pra casa, comer lasanha (pena que meu pai queimou a largada e ela já chegou na mesa faltando um pedaço), costelinha, peixe apimentado... Tomar picolé de 30 centavos na praça... Ver que a sua priminha se parece demais com você quando era pequena... Passar calor pra dormir com o Bigode... Passar raiva com as amigas de faculdade do seu pai... Tomar tanto sol que dá até moleza no final do dia... Ir pro Trapiche ás 2 da tarde e ficar até as 10 da noite, escutando o grupo de chorinho de Brasília de passagem na cidade... Tomar todos os sabores de caipirinhas de frutas 4x cada um... Comprar quindim pro meu pai lanchar... Endoidar o véi... Ter dó de voltar pra casa depois da festa... Morrer de rir... Encontrar os amigos de infância... Comer tanto que a única coisa possível de fazer depois é ficar igual uma ursa no sofá... hibernando..........


sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Viajando!

Bitooooooooca no Bigode!

domingo, 5 de outubro de 2008

Fruta ou legume?

Todo mundo já ouviu aquela conversa que tomate não é legume e sim um fruto... Apesar da crença generalizada de que seja um legume, é, na realidade, um fruto, uma vez que é o produto do desenvolvimento do ovário e do óvulo da flor, formando o pericarpo e as sementes, respectivamente, após a fecundação.

Apesar de constantemente associado à Itália e sua cozinha, dado seu largo uso na sua culinária, o tomate já era consumido nas civilizações inca, maia e asteca, antes de ser levado ao outro lado do mundo.

A maioria dos botânicos atribui a origem do cultivo e consumo (e mesmo a seleção genética) do tomate como alimento, à civilização inca do antigo Peru, o que deduzem por ainda persistir, naquela região, uma grande variedade de tomates selvagens e algumas espécies domesticadas (de cor verde) conhecidas apenas ali.
Estes acreditam que o tomate da variedade Lycopersicum cerasiforme, que parece ser o ancestral da maioria das espécies comerciais atuais, tenha sido levado do Peru e introduzido pelos povos antigos na América Central, posto que foi encontrado amplamente cultivado no México.
Outros estudiosos acreditam que o tomate seja originário da região do atual México, não apenas pelo nome pertencer tipicamente à maioria das línguas locais (Náuatles), mas porque as cerâmicas incas não registraram o uso do tomate nos utensílios domésticos, como era costume. Os primeiros contestam tal objeção, pelo fato de que muitas outras frutas e alimentos dos incas também não foram representados nas cerâmicas.

Risoto de Tomate

4 tomates maduros
1 cebola picada
3 colheres de sopa de aceto balsâmico
2 colheres de sopa de azeite
200g de manteiga
1 colher de sopa de folhas de tomilho
1 dente de alho picado
200g de arroz japonês (ou de risoto)
120ml de vinho branco seco
Parmesão ralado na hora
4 colheres se sopa de molho de tomate
1l de caldo de legumes ou galinha
Sal e pimenta a gosto

Para soltar a pele faça uma cruz nos tomates com uma faca e coloque em água fervente por 2 minutos, retire e coloque em água fria. Retire a pele com as mãos. Pique os tomates em cubos. Coloque os tomates numa tigela e tempere com sal e pimenta, adicione o azeite, o balsâmico e reserve. Aqueça o caldo numa panela, até começar a ferver e mantenha o caldo quente enquanto faz o arroz.
Em outra panela derreta metade da manteiga, adicione a cebola e cozinhe até ficar macia. Junte o tomilho, o alho e depois o arroz, mexa para combinar tudo. Adicione o vinho, mexendo bem até ser absorvido e depois adicione o molho de tomate aquecido. Tempere com sal e pimenta a gosto.
Comece a adicionar o caldo de legumes, uma concha de cada vez, até cozinhar o arroz. Quando cozido, junte os tomates com azeite e aceto, em seguida o resto da manteiga e por último o parmesão.