domingo, 25 de maio de 2008

Tem gente quem tem o DOM pra coisa...

Se tem uma coisa que eu sei fazer é comer.... Tenho o dom conseguir comer sempre mais, de sempre achar um lugar que ainda não comi ou uma coisa que quero experimentar.... E quando se come bem, tudo fica bem... A conversa flui, o humor melhora... Eu sou fã incondicional da comida! Quinta feira eu fui com meus avós, meu irmão e meus tios comer no Tanger. O restaurante de comida marroquina e mediterrânea é um charme, o atendimento é super descontraído e a comida é deliciosa.

foto Marcelo Katsuki

O couvert (R$ 6,90) tem pães, berinjela com passas, patê de grão de bico e cubos de cenoura com curry... A cenoura é crocante e macia ao mesmo tempo... Uma delícia! Eu comi o Couscous com merguez (merguez é uma lingüiça de cordeiro bem condimentada), acompanhava ainda legumes e cebolas fritas... Meus avós dividiram um Filet de frango recheado com queijo gruyère e banana em crosta de gergelim ao molho de laranja. Muito bom, e também acompanhava couscous e legumes.... O couscous vem com um caldo de legumes à parte para você rega-lo a sua preferência....
Pra quem não é muito fã de comida marroquina há opções mais simples como Filet mignon em tiras ao molho de cogumelos... Acompanha batata ao molho bechamel gratinada. Ou a Lula farci; recheada com champignon fresco, camarões, abobrinha italiana e especiarias ao molho de tomates frescos e arroz.... Mas o melhor prato foi o do meu irmão, o Desarrumadinho Tanger! Cordeiro desfiado numa cama de purê de abóbora. Acompanha couve, alho seco, batata palha e azeite de oliva. A carne desmanchava, o purê era delicioso, a couve bem fininha ao redor do prato e uma coroa de batata palha... Os pratos variam de 20 a 40 reais... Ainda recomendo o suco natural de amora aromatizado, maravilhoso...
Meu tio já tinha me avisado que à noite ele ia me levar pra jantar pra comemorar meu aniversário... Mas ficou fazendo o maior mistério sobre o restaurante... Buscou-me 20h e cheio de charme dirigiu até o Jardins.... Estacionou o carro numa vaga que encontrou e andamos um quarteirão... Entrei numa rua sem saída e nem assim desconfiei... Só quando eu parei na frente da imensa porta de madeira, que eu vi aonde estava...
Eu ia jantar no D.O.M... Do Alex Atala....

Primeiro eu quis morrer de vergonha... Porque eu tinha metido o pau nele mais cedo, no almoço! Falei que ele era um vendido, que reclamava de ter feito o programa Mesa pra Dois (que ele apresentava na Gnt), que só ligava pra dinheiro, e que eu não gostava daquele tipo de comida que ele fazia no restaurante... Tudo desconstruído demais... Era espuma com sabor de camarão... Pratos minimalistas aonde nem se sente o gosto da comida....
Depois que o primeiro momento passou, eu fiquei feliz de estar ali... Afinal o restaurante foi considerado, pelo segundo ano consecutivo um dos melhores restaurantes do mundo! (38º lugar em 2007 e 40º em 2008)
Dificilmente eu teria outra oportunidade de comer lá...
Mas nada me tirava da cabeça a má impressão que eu tinha dele... Ano passado, no seminário da Prazeres da Mesa, assisti uma palestra dele... Vocês não acreditam o que ele fez... Chovia em São Paulo, o auditório era frio, escuro e lotado... Ele entrou, se apresentou, cumprimentou e sem falar nada ele queimou açúcar numa panela de cobre até virar caramelo... Depois jogou leite quente... Levou a panela até a ponta do palco e esperou até que o cheiro de leite quente com caramelo impregnasse o salão e despertassem todos os sentidos e memórias das pessoas! Quando começaram os murmurinhos ele disse:
- Lembrou da casa da avó?? Pronto, agora eu posso começar!
Ninguém conseguia mais tirar os olhos daquela pessoa, e não teve um que não saiu encantado com ele!
Pra mim..... PURO MARKETING!
Muito convencional o momento de chuva, frio... Com aquele cheiro gostoso de coisa quente e doce... Claro que as pessoas iam sentir o conforto que aquele cheiro produziria, mas ligariam conforto à ele! Ao chef, com sua comida carinhosa....
aaaaaaaffffffffffffffff
Mas..................
Mal chegou o couvert e eu já comecei a pagar a língua....
Apesar da minha recém-antipatia pelo ruivo, não posso lhe negar talento... E nem mérito! O D.O.M se tornou o melhor restaurante que eu já fui em toda minha vida.........................
O couvert tinha pães (que em minha opinião poderiam vir quentinhos, assados na casa), tinha uma manteiga francesa deliciosa, pimenta cambuci com azeite, patê de atum delicioso, uma coalhada seca bem sedosa, e uma cabeça de alho gigante, assada inteira com azeite e ervas.... PERFEITA!
Nós optamos pelo menu degustação... Composto por 4 pratos do dia, 1 queijo, e 1 sobremesa (R$ 195,00), e só pode ser pedido se for por todos na mesa...
O primeiro prato era um sashimi de robalo com mini folhas de jambu e molho de tucupi...
O gelado do peixe contrasta com o caldo quente e cítrico... As folhas de jambu são minúsculas, nem se sente a famosa "dormência" da língua, marca registrada da folha...
O segundo prato foi um risoto liquido de côco sobre leito de azeite de hortelã e shoyo, com folhas de alga nori...
O risoto líquido é feito cozinhando o arroz Carnaroli com caldo de legumes e leite de côco, e depois processado no liquidificador... O creme é então passado numa peneira fina e colocado dentro de um sifão.
O terceiro prato foi o tradicional fois gras (fígado de ganso) com crocante de arroz selvagem e avelã, com sorbet de cambuci e consomè de bonito...
Eu simplesmente não tenho palavras pra descrever o mar de sensações de cada garfada desse prato... A temperatura quente do fois gras gratinado por fora e macio por dentro, com a crocância do arroz selvagem com avelãs mistura-se com o gelado e adocicado sorbet de cambuci (M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O) e a textura aveludada do caldo de bonito...
O quarto prato foi uma sardinha, acompanhada de purê de tomate e um refogado de escarola com uma telha de castanha por cima................................
Foi então que o Alex Atala deu um de vidente e parece que adivinhou que eu tinha falado mal dele a tarde inteira e quis me fazer pagar a língua de vez!
Chega a mesa um QUINTO PRATO.... Avisamos o garçom que era um erro, pois havíamos pedido o menu de 4 pratos... E ele simpaticamente respondeu que não havia erro, aquele era, de fato, o quinto prato, mas era um presente do chef.............
???????????????????????????????????????????????????????????
Minha cara foi pro chão...... Mas pelo menos eu me deliciei com um filé de paca com mousse de feijão branco e caldo reduzido de paca.... Simplesmente perfeito.... O mousse de feijão desmanchava no garfo... E a carne da paca na boca....
O queijo era a típica receita francesa de aligot.
O aligot consiste em um purê de batatas com queijo meia cura e grunyère (adaptação brasileira), até virar uma massa espessa e elástica, que é cuidadosamente enrolada entre colheres pelo garçom, que faz malabarismos com ela no ar, até depositá-la artisticamente no seu prato.
Bem denso, forte e consistente, o aligot fecha com chave de ouro o jantar...
De sobremesa, um bolo de castanhas com sorbet de uísque e calda de chocolate....
A comida do D.O.M é, de fato, reconfortante... O chef traz o Brasil à mesa com ingredientes típicos do país, como o jambu, o cambuci, a sardinha, a pimenta cambuci...
Com criatividade, ele mistura os ingredientes brasileiros, despertando seus sentidos (para diferentes texturas, temperaturas e sabores), e sua memória gastronômica...
Você se sente bem comendo... Como se alguém tivesse te dado um presente...
O restaurante tem decoração simples e moderna... Estreito em largura e extenso em comprimento parece um corredor... A cozinha divide espaço com o salão, separados por um vidro transparente... O pé direito é alto, e a acústica é perfeita. As mesas são bem próximas uma das outras, mas não se escuta as vozes da mesa ao seu lado...
É comida minimalista? É.
É comida diferente? É.
Mas é comida que conforta.
É o sabor do Brasil ali, no prato...

Restaurante Tanger
Rua Fradique Coutinho, 1664 - Vila Madalena tel. (11) 3037-7223
D.O.M
Rua Barão de Capanema, 549 - Jardins tel. (11)3088-0761

Nenhum comentário: