sábado, 26 de abril de 2008

Welcome to Good Life

Me piquei pra Sampa na quarta feira, no carrão da minha mãe, ar condicionado balançando meus cabelos, sonzão no rádio e muuuuuuuuuitas risadas indispensáveis de quando junta uma amiga minha da faculdade, minha mãe e eu. Almoçamos no Mirai em Ribeirão Preto e seguimos até Paulínia, aonde acabou a carona da minha amiga. Chegamos em São Paulo 9 hrs da noite, ajudei minha mãe a descarregar as 1084718274186416438 malas do carro, até a escadaria, peguei algumas malas e carreguei até a porta, e entrei correndo pra fazer xixi, mesmo apertadíssima, bati no quarto do meu irmão antes pra chamá-lo pra ajudar minha mãe a subir as malas na escada e corri pro banheiro. Claro que ele só foi alguns minutos depois, quando só tinha 1 mala faltando, a menor e mais leve; a minha é claro. Quando saí do banheiro fui obrigada a escutá-lo dizer:
- Marina, você SEEEEEEEMPRE com esse caô que ta apertada pra não carregar as malas!
Perae, perae, perae, perae:
Whaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaatttttttttttttttttt?????????????????????????????????
A pessoa pegou uma, u-m-a, UMA, uuuuuuuuuuuuma mala!!!!!!!!!!
É o fim da picada.............................
Mas nada que abalasse minha beleza ou meu bom humor pelo fato de ter chegado a São Paulo e sabendo que durante quatro dias eu iria comer muito bem! Na quinta depois do almoço, minha mãe e eu fomos ao Shopping Villa Lobos, comprei umas revistas de gastronomia que eu não acho por aqui na Livraria Cultura, fiquei quase uma hora na Pepper (loja de utensílios para cozinha), e entre facas especiais, raladores diferentes, rolo de abrir massa de 98,00 reais e panelas Le Cruset, saí de lá agarrada ao meu moedor de sal de 25,00 reais! Aliás, se alguém quiser me dar um presente, por favor, gostaria muito, muito, muito de um bilhete da mega sena premiado..............
Uma parada ao Pão de Açúcar do shopping pra umas comprinhas básicas de coisas que também não acho aqui: pistache iraniano, queijo de cabra, macarrão integral, mostarda Frafallot com vinho branco e especiarias, pinoles e couscous marroquino.... A padaria desse Pão de Açúcar tem cada pão.... sem noção!
Já eram 7 da noite quando finalmente sentamos pra comer no Joe&Leo's Best Burguers!

Dividimos um Mexican, hambúrguer de filé mignon com queijo cheddar, broto de alface americana, tomate em cubinhos e cebola fininha e crocante, no pão de milho, com batatas fritas salpicadas com páprica e molho sour cream. Criação de Roberta Sudbrack. Delicioso.
Sobremesa no Amor aos Pedaços, comi uma torta de macadâmia M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A!
Chegou a hora de parar de sofrer e voltar pra casa né???
Peguei o pedaço de torta de brigadeiro embalado pra viagem, juntei as sacolas do Pão de Açúcar e vambora.... Advinha pra quem era o pedaço de torta de brigadeiro do Amor aos Pedaços que eu levava pra casa???? Ummmmmmmmmmmmma mala! Só tinha UMA mala! Eu JURO!
Sexta, esperei minha vó voltar da academia á tarde porque eu queria conhecer esse Café novo que abriu recentemente na Móoca, bem pertinho da academia da minha vó, mas quando chegamos lá estava fechado, só abria a partir das 18h! Passamos na padaria pra comprar um lanche e saímos de lá com RABANADA, MINI PIZZA, PÃO RECHEADO E UMA TORTA INTEIRA DE MORANGO!
Gente...... o negócio é de família..............................
À noite fomos ao Gabriel (fotos do começo do post).
O restaurante tem um ambiente ótimo, descolado, assinado pelo badalado Sig Bergamin. A decoração é de estilo marroquino, com peças de luxo, muito vermelho e amarelo. Freqüentado por várias idades, grupos de amigos interessados no happy hour do escritório aproveitando os ótimos drinks da barwoman Talita Simões que já recebeu voto do júri de Bares no guia Comer&Beber - O Melhor da Cidade, ou no cardápio árabe-mediterrâneo do chef Benon Chamilian. Entre os pedidos da mesa, todos aprovados, polvo apimentado com pimentão e arroz 7 grãos (delicioso, mas suuuuper apimentado); penne ao creme de leite fresco aromatizado de curry, abobrinha em fatias e camarão; frango grelhado e recheado com uvas, molho de iogurte e arroz sete grãos e embutido de faisão com legumes, de sobremesa ótima pedida a tapioca recheada de doce de leite e cobertura de creme brullè.
Tudo de bom que teve o jantar de sexta feira teve de ruim o almoço de sábado! O Boa Bistrô estava na minha lista “Ir Urgente", logo, havia grande expectativa sobre ele, ainda mais por ser muito falado, com sua comida reconfortante, é considerado um refúgio em meio ao caos de São Paulo. O lugar realmente é um charme... Tem um agradável terraço na entrada (aonde sentamos), no interior do resturante parece que as mesas foram colocadas sobre um jardim, e o andar de cima oferece uma sala quase íntima. O courvert tinha pães quentinhos, caseiros e deliciosos. Tinha um pão de milho que era quase um bolo, bem macio... Os drinks eram cheios de frutas, e álcool! Dose de vodca exagerada... Enganamos a IMENSA fome que nos atacava com o couvert e fomos começar os pedidos... Foi aí que o negócio começou a desandar... Taciana resolveu pedir uma entrada e um prato principal pra dividir com o namorado, eu fui de um prato principal e a Cris de outro, quando fizemos os pedidos ao garçom ele respondeu à Taciana: Não, o prato não da pra dividir, é muito pequeno!
1º) Quem sabe do tamanho da minha fome sou eu...
Taciana: Tudo bem mas a gente vai dividir mesmo, pode trazer um prato só, não precisa dividir em dois pratos!
Garçom: Não, mas se a senhora vai dividir é melhor colocar em dois pratos!
(??????????????)
Taciana: Não, pode ser num prato só mesmo! A gente vai comer junto.
Garçon: A SENHORA É QUEM SABE!
(????????????????????????????????????????????????????)
Chegando os pratos a única pessoa que ficou feliz com a escolha foi a Cris, seu risoto de cogumelo com crosta de alho poró estava uma delícia. O meu prato era um peixe com purê de banana e ervilha torta. O peixe tava delicioso, a ervilha tava muito oleosa, e o purê muuuuuuuuito doce, nem parecia que eu estava almoçando... O prato a ser dividido da Taciana era também um peixe com purê de mandioquinha em leito de mel. Tinha muito mel sobre o prato, de maneira que também ficou muito doce.
2º) As mesas são muito próximas, e ao nosso lado estava uma mesa com o VJ Léo Madeira e sua acompanhante que assuava o nariz compulsivamente num lenço de pano!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
No final, ninguém agüentava mais o prato. De sobremesa pedimos o Trio Wonka, que estava ótimo! Era um trio de mini sobremesas de chocolate, um mousse de chocolate com sorvete de maracujá, um canudo recheado de nutella e um mousse coberto com um suspiro de chocolate.
3º) Já passava das 5 da tarde quando pedimos a conta e fomos os últimos a sair do restaurante. Na hora de pagar, primeiro decidimos que cada um pagaria o consumido dividindo em quatro apenas a sobremesa, começamos as contas e acabamos decidindo pegar o total e dividir por quatro em igual. Sem querer Taciana pegou o total sem os 10%, dividiu em quatro, todo mundo pagou sua parte. Saímos, pagamos o valet e entramos no carro que estava estacionado ao lado do restaurante. Todo mundo pronto dentro do carro, quando íamos sair o rapaz do valet BATE NO VIDRO CARRO...
Valet: O garçom está dizendo que a conta não foi paga inteira!
*Todo mundo se olha tenso e constrangido
Valet: Ele disse que está faltando 25 reais!
*Todo mundo continua calado se olhando
O rapaz do valet olha pro garçom que estava na terraço (e não foi capaz de ir até o carro explicar, mandando o rapaz do valet bater no vidro do carro e cobrar) e termina a frase:
Ah, ele ta dizendo que são os 25 reais dos 10%!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
De novo: whaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaatttttttttttttttttttttt???????????????????????????
Gente, vale explicar aqui que não deixamos de pagar os 10% por que não gostamos do tratamento etc e tal. Foi apenas um engano na hora de olhar o valor da conta e dividir por todo mundo. Os 10% não são obrigatórios de maneira alguma. Por lei, são pagos opcionalmente. Vai de cliente á cliente. Não tenho NADA contra 10%, MUITO pelo contrário. Mas daí a cobrar o cliente, um dinheiro que ele não tem obrigação de dar, mandando o rapaz do valet bater no vidro do carro???????
Sinceramente........ Eu não pretendo voltar á um restaurante que no mínimo não trata seus clientes com respeito....
Saindo de lá fomos ao O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo em busca de algum conforto e bom atendimento. A filial da confeitaria portuguesa de Carlos Braz Lopes de nome pretensioso foi trazida por ele e pela jornalista Celina Dias para São Paulo em novembro. Sucesso em Lisboa a mais de 20 anos o bolo tem em sua composição mousse de chocolate, e a curiosidade é que não vai farinha. Tudo o que se sabe é que as camadas do bolo são feitas de merengue de chocolate. O bolo tem apenas duas versões, o amargo, com 70% de cacau (em minha opinião, o melhor), e o tradicional, com 53%. Além das fatias (R$ 7,50), o bolo pode ser adquirido inteiro, para 8 (R$ 59) ou 14 pessoas (R$ 85). Para beber, refrigerante, água, café Suplicy, chá, uma opção de vinho tinto em taça e um Porto. Mas cuidado pra não se assustar! A água custa 6 reais! E o nome do bolo, claro, é apenas brincadeira. Embora ainda assim seja gostoso.
No dia seguinte tentei ir almoçar com meus avós na Tenda do Nilo, mas infelizmente estava fechado. Almoçamos em outro árabe, mas a melhor surpresa foi após o almoço. Convenci (com a extrema facilidade de sempre) meu avô de fechar o almoço no Amor aos Pedaços, mas no caminho pra lá passamos em frente a aquele Café que eu queria ter ido na quinta feira e ele estava aberto, decidimos comer a sobremesa ali e conhecer definitivamente. O Bangkok Café foi de longe a melhor das surpresas do feriado. De ambiente calmo, luz baixa, som ambiente, o local é agradável aos ouvidos e aos olhos. Decorado com objetos tailandeses, tudo era presente de amigos, me contou a dona. O casal, que faz tudo no café, é apaixonado pela Tailândia e em breve vai oferecer sopas e pratos tailandeses. Inaugurado á apenas um mês as comidas e os doces são produzidos pelos familiares, e tudo é natural, fresco e gostoso. Junto do meu capuccino eu comi um D-E-L-I-C-I-O-S-O bolo de iogurte e nozes, com 1 bola de sorvete de chocolate (que de acordo com o cardápio pode também ser de creme ou erva cidreira). Mas a graça do café com certeza é a simpatia e a simplicidade do casal. Apaixonante!
foto daquiDe noite fui jantar no nipo-peruano Shimo.
O Shimo também estava na minha lista "Ir Urgente" e dela saiu direto pra lista dos "Favoritos"!
A decoração da casa é inovadora e moderna, assinada pelo famoso arquiteto Marcelo Rosenbaum, que conferiu ao restaurante três ambientes: um lounge com bar saquê no subsolo, um sushi bar e um balcão comunitário no térreo e um grande salão com varanda no piso superior. O cardápio vai desde o tradicional japonês, com todas as opções de sushi e sashimi, e a cozinha peruana com os ceviche (entrada feita com peixes e frutos do mar marinados), tiraditos (fatias finas de peixe com molho especial) e pratos quentes. Philippe, Tati e eu dividimos juntos três pratos. A entrada Chicharron Marinero (frutos do mar marinados em cerveja empanados com farinha de chuño – batata), o Nuestro ceviche (ceviche nikkey com pimentas asiáticas, acompanha leche de tigre com pisco) *muuuuuuuuuuuuuuuuuuito picante! E um prato quente de filé de peixe branco com salsa criolla , arroz verde peruano e chupe. Delicioso!
A única coisa que irritou foi má distribuição de mesas no lugar aonde ficamos, o que fazia com quem as pessoas, inclusive um garçom em potencial, ficasse esbarrando atrás da gente!
De sobremesa fomos de ragu de tapioca com sorvete de côco (maravilhoso), e um trio de uma bebida peruana (que não me lembro o nome), em 3 versões: sorvete, recheio e não me lembro a outra.... Mas tava muito bom também!
Obs: o site do shimo não tem o cardápio nipo peruano, apenas o japonês!
fotos daqui
Fechamos a noite com um café no Octavio Café! O mega empreendimento do Quércia! O lugar assusta um pouco, você entra e prende a respiração, porque o lugar é daqueles aonde "entrou, respirou=mil reais!". Um expresso pequeno custa R$3, 50, mas o cardápio é irresistível!
Chegamos ás 22:30 e estava lotado, ficamos uma meia hora no balcão até a nossa mesa. Algumas confusões no atendimento devido à lotação, mas o pessoal se esforça bastante pra se desculpar e o pessoal do café faz milagre com tantos pedidos, os 4 responsáveis não param um minuto e são tão bem treinados que ao contrário do salão, ali não se vê confusão nenhuma. A cozinha é a parte. Eu pedi um delicioso Afogatto (era uma taça com caramelo em toda a parede interior, expresso e uma bola e sorvete de côco).


É preciso enfatizar o que 5 dias em São Paulo com essa programação e essas companhias fazem com você: você volta completamente falida, quebrada, indignada, revoltada, arriscando ficar presa na AutoBan sem dinheiro pro pedágio; você começa a se questionar se não seria capaz de assaltar um banco; você daria tudo pra ficar mais uns diaszinhos; e você sente TANTA saudade daquela parte da sua família que ficou lá que você fica 3 dias de cama, doente, sem poder escrever o post!!!!!!!!

E como sempre Taciana se confirmou a minha melhor companhia pra QUALQUER viagem! Porque a gente roooooooola de rir, quando não é de mim (bancária!) é dos outros (que deixam a gente no estacionamento!!!!)kkkkkkkkkkkkkkkkk

Welcome to Good Life!


Gabriel
Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 1424H Jardins (11)3063-5400
Boa Bistrô
Rua Padre João Manuel, 950 Jardim Paulista (11)3082-5709
O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo
Rua Oscar Freire, 125 Jardins (11)3061-2172
Bangkok Café
Rua Sebastião Preto, 43 Mooca (11)2028-5344
Shimo
Rua Jerônimo da Veiga, 74 Jardim Europa (11)3167-22222
Octavio Café
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2.996 Jardim Paulista (11)3079-4478

5 comentários:

Carlos Nascimento Jr e Rafaela Gizzi disse...

marinaaaa...
muito bom o post, pude sentir cada sabor de cada restaurante que vc foi. Sobre o episódio dos 10%, já passei por isso uma vez e, como voce, fiquei PUTO e não paguei. rsrsrsrs
Sua viagem fez eu lembrar de quando fui pra sampa no começo do ano, só que ao contrário de vc, meu olho cresce com livros, cds e dvds. gastei os tubos comprando 5 livros, 3 dvds e uns 4 cds, além de ir a MUITOS museus, teatros e shows. Mais falando em restaurantes, tem um que eu fui que fica na na alameda Jaú, quase esquina com a Augusta - Hirori - de uma comida japonesa que é uma delicia, tem um buffet com as comidas tradicionais japonesas e um garçom que vem com as iguarias, o clima do restaurantes é muito bom, com aquelas musiquinhas japonesas e a decoração inspirada nos restaurantes do japão com um lago no meio cheio de carpas, e de sobremesa um tempurá de sorvete.. que HMNMNMNMNMNMNM só de lembrar da agua na boca.
Quem sabe um dia vc num me apresenta um restaurante ai em uberada, já que adoro a culinária mineira.
então é isso

beijos


carlos

Guilherme Lombardi disse...

Ótimo post(artigo). Tenho lido tudo aqui, levar um blog a frente demanda muuuita força de vontade. To anotando algumas das suas dicas. Ano que vem em sampa vou tentar fazer valer as anotações. Ja me recusei pagar os 10% uma vez, estava com um amigo, mas não houve qualquer complicação por conta disso. Disse apenas que não havia gostado do atendimento.
E eu continuo comendo no meu glorioso restaurante a quilo todo dia...

abraço.

Taciana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Carlos Nascimento Jr e Rafaela Gizzi disse...

Vamos lá, em tópicos!!!

Moedor de sal?? De 25 pila ainda? Eiiiiita!! Oo Hiduhauhdaisda...

Aiiiiiii... tapioca eh delíciiiia!

Gente, e essas comidas q vc fala? Sinto ateh o cheiro!!! Huuuumm \o/

Hiuhdiuahdiuahsha... irmãos são todos iguais!!! Uuuuuuuuuuuuma mala!!!!!!!

Gente... q garçon intrometidoooooooo!

Affff... num restaurante, almoçando, uma pessoa assuando o nariz compulsivamente? Ng merece!!!

Cara, esse garçon heim, fala sério... fizeram bem de naum pagar os 10%, ainda mais por conta desse abuso do cara nem ir lah, mandar outro... aff!

Ai, q vontade de experimentar esse bolooooo!

Sorvete de erva cidreira... parece bom!

Puts... qnta coisaaaa!!!!! E pra ir numa dessas viagens, tem q juntar a maior graaaaana heim! Hiuhasdiuahsdhaih... E sempre vai ter aquele lugarzinho q deixa a gnt indgnada, de cara, enfim...

Que delícia de passeio, heim!!!!

Bjjss...

Rafa Gizzi

John John disse...

Rina!!!! Da próxima vez, AJUDA A DESCARREGAR O CARRO! hahahahahahahahahaha

E pára de falar com esse sotaque mineiro, pq vc nunca foi, nem nunca será de Uberaba! Já esqueceu que vc nasceu no entroncamento de Santa Rita de Cássia com Formosa do Rio Preto, logo após a entrada pra Riachão das Neves, tudo isso na fronteira da Bahia com o Piauí?!?! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk