segunda-feira, 7 de abril de 2008

Peirópolis!


Peirópolis é um dos maiores e mais importantes Sítios Paleontológicos do Brasil, com registros fósseis de aproximadamente 80-70 milhões de anos de idade. As descobertas começaram em 1945, quando operários encontraram fragmentos ósseos de um dinossauro perto da estação ferroviária de Mangabeira. Essa estação já foi alojamento de pesquisadores, laboratórios, reserva técnica, administração e hoje abriga o Museu Palentológico. Das mais de mil e quinhentas peças existentes no acervo fóssil podem ser encontrados exemplares relacionados a dinossauros carnívoros e herbivoros, quelonios, crocodilomorfos, peixes, moluscos, crustáceos e ainda microfósseis de plantas. Dando a Peirópolis-Uberaba o título de Capital dos Dinossauros. Graças a riqueza, importância e abrangência do jazido fossilífero e dos estudos científicos desenvolvidos nesta região, o Sítio Paleontológico de Peirópolis deve ser incluído na lista dos mais importantes do Brasil a serem reconhecidos pela UNESCO.
No Museu dos Dinossauros estão expostos painéis, gravuras, fotos, mapas e textos explicativos, além de uma mostra bastante representativa de fósseis...

O Museu é pequenininho, mas é super bem feito, bem iluminado, bem cuidado... Ao lado tem uma lojinha de doces artesanais, tem passeio de bugge pelo sítio, passeio á cavalo, piscina, pousada, cachoeiras...

A Fundação Peirópolis, é uma entidade sem fins lucrativos, sem ligações políticas ou religiosas, que realiza programas e projetos centrados em Educação em Valores Humanos de abrangência nacional. Instituída em 1995, obteve reconhecimento de utilidade pública municipal, estadual e federal. Dedicada à realização de programas centrados na proposta de Educação em Valores Humanos do educador Sathya Sai Baba, hoje aplicado em centenas de países, possui um espaço com mostra de painéis sobre Amor, Verdade, Paz, Ação Correta e a Não-Violência. Você tem que entrar descalço, o chão é de pedra fria e das caixinhas de som sai um mantra relaxante...
Na hora de ir embora fiquei até com medo de dizer "tchau" pra moça que fica sentada na entrada, com medo dela quebrar só com o som da minha voz, tamanha era o "transe" que ela tava...

Depois do passeio fomos ao Restaurante da Toca, onde tinha música ao vivo, e uma comida deliciosa! Paga-se 16 reais por pessoa e come-se a vontade. Tinha costelinha, linguiça, paçoca de carne seca, polenta, quiabo, tutu, mandioca frita, batata doce frita, galinhada, pinga...



Na foto a Sharlene de perfil...
Ainda me lembro quando eu tinha uns seis anos de idade e o Tio Augusto me deu o Baby de presente! Você puxava a cordinha e ele falava: Não é a mamãe! Não é a mamãe!

2 comentários:

Maria Teresa disse...

Noooooooooooooossa! Dá para tirar a foto, por favor??????

Rafa Gizzi disse...

Hihsiduhasdiuhaihsdsa... "quebrar a moça com um tchau".... =P